A ignorância dos autores globais é tamanha, que nem se preocupam em entender aquilo a que se propõem exibir, na novela “A força do querer” das 21h00, o autor mostra uma Oficiala Superior que trabalha nas ruas fazendo o trabalho de seus subordinados, ou seja, a major Jeiza faz o trabalho de soldados, de cabos e sargentos, adestra cães, faz abordagens em blitz e ainda encontra tempo para fazer o trabalho que é atribuição da Polícia Civil, investigação, coordenação de interceptação telefônica, etc.

Ou seja, o autor quer impor à uma população, já demasiada confusa sobre as atribuições do poder público, a sua ignorância, sua confusão, frustração e ódio que nutri em relação a essas instituições que por centenas de anos vem prestando relevantes serviços à sociedade.

Foto: extra.globo.com

No dia 30/05/2017 na novela Malhação, foi ao ar uma cena em que mostrava um PM da cidade São Paulo,  com abuso de autoridade, cometendo racismo contra um casal de jovens, a referida cena foi motivo de uma Representação do Deputado Federal, Major Olímpio, que entrou com uma Representação na Procuradoria-Geral da República e no Ministério das Comunicações, solicitando medidas legais contra a emissora.

Veja a cena abaixo:

 

A Polícia Militar de São Paulo, diante disso, emitiu uma nota comentando o caso. Leia abaixo:

“A Polícia Militar do Estado de São Paulo repudia, com total indignação, a cena veiculada na novela ‘Malhação’ […] na qual dois jovens personagens foram abordados por um policial militar, com figurino semelhante ao utilizado pela PM paulista, que os tratou de forma discriminatória e racista. Ao contrário da cena reportada, a Polícia Militar segue fielmente os princípios constitucionais e basilares do respeito aos Direitos Humanos […]”

“A cena generalizou toda uma Instituição, formada por pessoas dignas, mães e pais de família, que trabalham em São Paulo, diariamente chamados e reconhecidos pela nobreza das ações que realizam. Os feitos positivos da Polícia Militar paulista e as ações destemidas de seus integrantes são evidentes e sobrepõem-se, inquestionavelmente, aos desvios de conduta que são pontuais. Cenas lamentáveis como induzir o telespectador a criar uma concepção falsa de sua polícia distorcem a realidade de sua essência de conciliação e abnegação.”

É lamentável que por causa de poucos policiais devidamente preparados, a Rede Globo e seus autores queiram conspurcar a imagem de homens e mulheres que todos os dias saem às ruas, deixando seus entes queridos em casa, sem ao menos saber se irão voltar, e infelizmente, muitos telespectadores absorvem essa energia e começam a enxergar policiais como inimigos, quando na verdade, diante de tanta violência e insegurança e sem poder arcar com os altos custos de uma segurança privada, a população só pode contar com a polícia, e a Polícia Militar é aquela que sempre está por perto e acessível à população de baixa renda.